www.cozinhadamarcia.com.br

Doce feito em casa parece que dá muito trabalho, mas é igual trocar roupa de bebezinho, é pegar o jeito que vai rapidinho. O bebê fica lindo e cheiroso e o doce fica delicioso. Essa conversa de doce da vovó é pura bobagem, doce feito em casa além de manter as nossas raízes culturais bem fincadas na terra, e quando elas estão fortes a cabeça fica bem no lugar, como consequência somos seres humanos estruturados. Nada de querer parecer o que não somos, como se lá do outro lado do mundo comida saudável chegasse em latinhas. Isso não existe.
Doce bom é feito em casa e, demora pouco tempo, afinal ninguém está cozinhando em uma fábrica com volumes gigantescos de frutas e açúcar. Nem na época dos engenhos se fazia isso. Pura fantasia dos fabricantes para vender seus doces.
www.cozinhadamarcia.com.brEssa semana experimentei dois doces de laranja, o primeiro foi preparado com laranjinha kinkan e o segundo com laranja da terra, ganhei da minha irmã um quilo de cascas de laranja já com a parte externa cor de laranja, que tem o óleo com gosto amargo raladas e demolhadas. São vendidas nos supermercados, hoje em dia, prontas para fazer o doce. Antigamente eram vendidas de porta em porta nas cidades, junto com os pêssegos pequenos e os figos verdes. Se alguém quiser repetir o processo feito nos sítios, é preciso cortar as laranjas em quatro, arrancar o miolo, ralar toda a parte amarela da casca e, em seguida deixa-las de molho cobertas de água por dois dias. É preciso trocar a água duas ou três vezes ao dia para soltar todo o amargor das laranjas.