www.cozinhadamarcia.com.br

Logo antes da Revolução Francesa explodir em 1789 a França passava uma crise de abastecimento gigantesca. Não tinha trigo logo não havia pão, o alimento básico do povo. As pessoas estavam completamente famintas e por muitos motivos o governo não acreditou na seriedade da situação. A pobreza era interminavável, e o símbolo do pouco se me dá acabou nas mãos, ou pior, na boca da rainha Maria Antonieta. Aparentemente, quando a informaram sobre a fome no país teria dito: Não tem pão? Comam bolo!

Nem vem ao caso se ela de fato disse essa frase, é pouco provável que uma rainha comentasse de forma tão pessoal um problema de Estado. Eram um rei e uma rainha em uma monarquia absolutista, na qual alguns mandavam sem parar, mas realizavam pouco a favor da população. A questão era a modernização do país – já sob enorme pressão da concorrência a partir do processo de industrialização da Inglaterra, o principal concorrente e adversário. Eles tinham que partir e foi o que aconteceu.

A diretora Sofia Coppola tem um lindo filme sobre a vida da Rainha Maria Antonieta.

Agora o meu bolo, diferente da sugestão real, deu muito certo por um motivo besta, devo reconhecer humildemente. Eu comprei uma farinha novinha com a data de validade bem distante e fez muita diferença na qualidade do resultado final. O primeiro bolo eu assei redondo em uma forma de buraco no meio. O segundo, já preparei para tomar com sorvete, foi assado numa forma retangular e de fundo solto. Não me perguntem onde eu a comprei que não me lembro, tenho o hábito de comprar formas em lojinhas de bairro, armazéns de beira de estrada e acabei com uma coleção de formas de alumínio bem prática. Não me adaptei muito bem com as formas forradas com películas antiaderentes.

Para ver a receita do Bolo de fubá com 4 ovos, clique!