A rua Jardim Botânico é pouco apreciada por quem não é do Rio de Janeiro. De fato é um local de passagem, em geral meio engarrafado, e a arquitetura é como muita coisa na cidade, confusa. De um de seus lados predinhos e casas antigas se alternam com prédios residenciais mais altos; do outro os muros do Jardim Botânico margeados por enormes palmeiras interrompem a paisagem e, em seguida depois de muitos pontos de ônibus, chega-se a Lopes Quintas, a subida para um dos prédios da Rede Globo no bairro.

Diga-se que as ruas paralelas à própria Rua Jardim Botânico também sucumbiram ao caos arquitetônico e com isso a região ganhou já faz tempo pequenos restaurantes abertos ou com maior movimento em horário de almoço, um deles é o Filé de Ouro. Hoje almocei lá. Porque situado entre a Globo e a Hípica carioca, a companhia era graciosa, alguns globais e principalemente a turma do torneio com o nome da Athina Onassis. Mas não achem que o lugar é elegante. É simples, muito simples, as suas principais atrações são como o nome já indica o seu bife e as batatas fritas lindas, de todos os tipos: francesas, palitos, portuguesas… Amarelo-dourado e enormes, sem uma gota de óleo. Mas perdi-me na fartura da porção. Antes pedimos bolinhos de bacalhau, redondos, douradods na medida por fora e com a proporção de bacalhau e batatas na massa. Serviram com molho de pimentas na garrafa e azeite.

A carne é boa, alta de muito bom tamanho. Comemos filé com salada cortada à moda em pedaços grandes, com cenouras, palmitos, alfaces, tomates e cebolas. Dois filés à Osvaldo Aranha com bastante alho, farofa e arroz. Ainda pedimos uma porção frango grelhado com arroz à grega. Muito bom, mas nada que se compare aos seus bifes altos passados no ponto certo em que foi pedido. A casa tem uma pequena variedade de vinhos com muitas meias-garrafas, chopp e sucos, além dos usuais refrigerantes. As sobremesas são as usuais.

Filé de Ouro $$
Rua Jardim Botânico, 731.
T.: 21/22592396
Mapa