Eu não cozinho para a ceia de Natal. Tradicionalmente, eu e minha família vamos à casa de amigos queridos que celebram o Natal com muita alegria e fazem uma ceia muito melhor do eu seria capaz de cozinhar.

Mas, quando chega o Réveillon eu me esmero. Esse ano o cardápio vai ser caprichado e como somos poucos o ponto alto vai ser um pato. Já chegou. Está no congelador, por assim dizer na fila do forno.

A graça é comer o pato, mas a melhor parte é escolher a receita, olhar livros, consultar online quem tem o melhor método de retirar a gordura e uma infinidade de pequenos detalhes que garantem não apenas o sucesso da receita, como também a alegria de chegar ao novo ano com mais uma novidade.

A receita do pato, essa ainda não a tenho. Mas indico alguns pratos típicos do Rio de Janeiro e mais uma delícias para a sua ceia: o bacalhau espiritual. Feliz Natal a todos!