www.cozinhadamarcia.com.br

Quer saber a história desses bolinhos em forma de concha? Vale a pena. No final do século XIX… Marcel Proust, um escritor francês começou a escrever um enorme romance, parcialmente um livro de memórias, que além das dele misturava a de outras pessoas – Em busca do tempo perdido, com esse livro nasceu também um tipo especial de texto que ao contrário de nos fazer sentir pelas peripécias e confusões dos personagens, fazia com que nos identificássemos com os sentimentos que o autor descrevia e os comparássemos com as nossas vidas.

Em um de seus principais episódios, Proust conta que, quando pequeno, passava as férias na casa da avó e, no café da manhã, serviam uns bolinhos em formato de concha, conhecidos na França madalenas, madeleines em francês. O genial do texto é que ele descreve em detalhes o cheiro, o barulho da rua, o carinho da avó e o gosto dos bolinhos na boca de modo tão especial que permite também aos seus leitores lembrar das suas madalenas. A comida como porta para memórias excepcionais é uma invenção de Marcel Proust.

Para ver a receita de madeleine tradicional clique.

É claro que nada acontece isoladamente, talvez porque a sua época tivesse grandes pensadores sobre o tema afetividade como o Sigmund Freud, que criou a psicanálise, compositores prontos a romper todas as regras como o Gustav Mahler e os pintores impressionistas, que pregavam uma volta sensações que a natureza nos traz e o grande chef Escoffier comandasse a cozinha do Ritz em Paris. Era um período de muitas novidades.

O melhor é que, mesmo sendo um pouco sentimental, nós também temos madalenas como mostra a linda música de Ivan Lins.
Ouça Madalena na Rádio UOL.

Até dia 10 outubro é possível visitar um exposição de pintores impressionistas no Centro Cultural Banco do Brasil, em São Paulo.

Para comprar as forminhas com formato de conchas clique aqui no Shopping da Cozinha da Marcia.

Direto do caderno de receitas da Marcia: mais receitas de madeleines. Como em todo caderno de receitas, nem todas foram testadas, mas vou agradecer muito a quem testar e me contar como foi o resultado. Obrigada!