Dia das mães é desses dias que, apesar das intenções meramente comerciais de seus criadores, acabou por nos fazer lembrar, ao menos uma vez por ano, que podemos homenageá-las oficialmente. E, pensando bem, não chega a ser uma má idéia.

Assista abaixo como preparar um biscoitinho gostoso.

 

No entanto o resultado de uma pesquisa recente, não me lembro mais da fonte, os brasileiros cada vez mais cozinham menos, comem mais fora de casa, principalmente nessa invenção nacional que é o sistema de quilo. Saudável, normalmente o bufê tem saladas, frutas e carnes grelhadas, e também o eterno arroz e feijão. Além do quilo existe uma modalidade em expansão e, que a cada dia, substitui o velho PF, para quem não se lembra, é o prato feito servido nos botecos – arroz, feijão, carne, batata frita ou um legume completado com uma saladinha de alface, cebola e algumas fatias de tomate.

Paula Mattoli e eu tivemos uma coluna de low food no caderno Ilustrada da Folha de S.Paulo, onde comíamos em pensões e fast foods em busca do sabor caseiro fora de casa. E, de fato, a preferência por restautantes com comida com jeito de casa
só cresceu, o mundo gastronômico hoje tem os serviços de marmitex na sua ponta mais popular, e em na outra ponta restaurantes anônimos em alguns casos até secretos, apenas para os iniciados, onde come-se comida caseira do México, do Vietnã, da China e a novíssima cozinha brasileira na cozinha de algum chef. Os grandes restaurantes com grandes chefs são poucos, não temos o hábito de comer o que não conhecemos com freqüência.

Por isso, como novidade, nesse dia das mães, tudo bem, convide-a para almoçar fora, mas na volta sirva um cafezinho com biscoitinhos de amêndoas feitos em casa.