Hortência Ravache Brandão Ayub foi convidada especial do mais tradicional encontro de vinhos da famosa região francesa

A proprietária da boutique de vinhos Campos de Cima Hortência Ravache Brandão Ayub representou a Campanha Gaúcha e o Brasil na sétima edição do Congresso de Vinhos “Rencontres du Clos Vougeot 2013″, que começou na quinta-feira (3) e encerrou neste sábado (5), na França. Hortência foi convidada a palestrar ao lado de um grupo seleto de pesquisadores de importantes universidades, sommeliers, colecionadores e jornalistas do setor vitivinícola.

“É uma honra participar deste evento, pois representa o reconhecimento do nosso trabalho. Além disso, é um grande incentivo ao projeto vitivinícola desenvolvido aqui na nossa região da Campanha”, ressalta a empresária. A valorização internacional é histórica para a Vinícola Campos de Cima, já que este encontro foi realizado em uma região reconhecida mundialmente pela qualidade dos seus vinhos e também por ser organizado por um órgão renomado como a Chaire Unesco – Culture et Traditions du Vin, em parceria com a confrérie des Chevaliers du Tastevin. Esta cátedra da Unesco que trata da cultura e da tradição do vinho é formada por uma rede internacional de parceiros (estabelecimentos de ensino superior e de pesquisa, instituições públicas e privadas) em busca da solução e discussão de questões relacionadas ao setor.

O convite para palestrar no evento veio das pesquisadoras Jocelyne Pérard e Maryvonne Perrot, da Universidade de Borgonha, através da cátedra da Unesco. Elas conheceram a proprietária da Campos de Cima em 2012, quando visitaram a vinícola e ficaram impressionadas com os vinhos e a paixão com que são elaborados.

Em sua palestra “Ma cave au Brésil: une passion familiale dans un nouveau vignoble” (A minha vinícola no Brasil: uma paixão familiar dentro de um novo terroir), Hortência falou (em francês) sobre o desafio de desenvolver um projeto vitivinícola na região de Itaqui, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, onde tradicionalmente predominam as culturas de soja, arroz e pecuária; a paixão da família por vinho; e o envolvimento familiar neste trabalho, desde a implantação do vinhedo até a construção da adega, passando pelas dificuldades de mão de obra e a comercialização dos rótulos. A força das mulheres que predominam na vinícola – além de Hortência, as filhas Vanessa e Manuela participam diretamente do negócio – também foi abordada como um diferencial da Campos em meio a um setor em que predomina a presença masculina.

Clos Vougeot
O Clos Vougeot é uma das vinícolas mais importantes da Borgonha, com AOC (Appellation d´Origine Contrôlée) para produção de Grand Cru desde 1937. Atualmente, ele é sede de uma das mais antigas confrarias de vinho do mundo, a Confrérie des Chevaliers du Tastevin.

A confraria foi criada em 1934 para promover os vinhos e a cultura da Borgonha e apesar de contar com mais de 12 mil membros no mundo todo, é um clube fechado composto por ilustres apreciadores da bebida de Baco da França e de outros países, como o ex-presidente francês Jacques Chirac e o ator Gérard Depardieu. Algumas vezes ao ano os confrades se reúnem no Clos Vougeot em banquetes chamados “chapitres”, que são eventos concorridíssimos até pra quem é membro da confraria.

Rencontres du Clos Vougeot 2013
O Rencontres du Clos Vougeot 2013 ocorreu nos dias 3, 4 e 5 de outubro no Château Clos Vougeot, na região de Borgonha. O tema deste sétimo encontro é “De la cave au vin: une fructueuse aliance” (Da cave ao vinho: uma aliança de sucesso). Os encontros de Clos Vougeot acontecem todos os anos com o apoio da Chaire Unesco – Culture et Traditions du Vin e da confrérie des Chevaliers du Tastevin , reunindo palestrantes franceses e internacionais de relevância para o setor vitivinícola.