19 elaboradores selecionados em nível nacional levaram exemplar exclusivo de blend histórico engarrafado no último sábado (26/1)

Dois consensos marcaram a participação de 19 especialistas selecionados em nível nacional para elaborar o inédito – e a partir de agora, único – blend 12 anos da cachaçaria Weber Haus. Primeiro, na escolha das três amostras de excelência absoluta entre as 18 provadas dos barris de envelhecimento em bálsamo e carvalho francês para formar a bebida. E depois do engarrafamento, sábado, dia 26, na sede da empresa, em Ivoti, na Rota Romântica do Rio Grande do Sul, na escolha de três conceitos capazes de definir o resultado do Lote 48 Weber Haus 12 anos: equilíbrio, elegância e personalidade.

Ainda no sábado, minutos após testemunharem o engarrafamento dos exemplares exclusivos do rótulo histórico, a cerca de -5oC, os degustadores assinaram o livro-ata que certificou todo o processo e foram agraciados com a respectiva unidade, identificada sob a numeração 0000 e acondicionada em um estojo especialmente desenvolvido para a ocasião. Naturalmente, todos puderam provar mais algumas doses da própria obra, extraídas direto da fonte, em clima de celebração.

“Para mim é um sonho de seis anos que se realiza. É o sonho de um defensor da cachaça brasileira. Existe cachaça para todo tipo de público aqui. Acredito que o Brasil só precisa organizar o setor para ser reconhecido mundialmente. Temos de ser claros para mostrar ao consumidor o que ele está bebendo. É isso que propomos”, comentou o diretor da Weber Haus, Evandro Luís Weber, bastante emocionado com o evento que, ao fim, tratava-se de uma grande homenagem aos patriarcas Hugo e Eugênia Weber, que transformaram o alambique artesanal na cachaçaria que sustenta a família há 65 anos.

Os 2 mil exemplares da Lote 48 já estão em comercialização direto pela empresa – a tiragem é única e limitada. Antes mesmo do engarrafamento, 30 unidades haviam sido adquiridas em regime de pré-venda. Só é possível comprar o produto como pessoa física e apenas uma unidade por CPF. Cada garrafa vem numerada.

A unidade 0001 será leiloada posteriormente, enquanto a de número 2000 permanecerá no acervo da Weber Haus. As demais, saem a partir de R$ 701 (garrafa 1999), aumentando o preço em R$ 1 por unidade até atingir R$ 2.699 (garrafa 0002).

Praticamente unânimes nos superlativos ao descrever a Lote 48 Weber Haus 12 Anos, alguns dos participantes do blending também destacaram a importância simbólica do evento, organizado com marca de orgulho pela família que conduz o negócio praticamente sozinha. Entre os especialistas, só não houve consenso em torno de quando será o momento apropriado para romper o lacre da embalagem ornamentada com ouro 18 quilates e produzida com vidro reciclado, artesanalmente, após dois dias em fornalha. Houve quem brincasse com a sugestão de um conta-gotas para evitar qualquer desperdício na degustação da bebida.

Sobre a Lote 48 Weber Haus 12 Anos
Elaborada a partir das amostras das barricas de envelhecimento números 77 (média tosta), 81 (média tosta) e 82 (sem tosta), na proporção de 40%, 40% e 20%, respectivamente. Cada amostra experimentou seis anos de envelhecimento em barricas de bálsamo e outros seis em carvalho francês. Nível de álcool em 40,5%.
Sobre a Weber Haus
A cachaçaria Weber Haus possui 18 hectares de canaviais próprios em Ivoti, interior do Rio Grande do Sul, na chamada Rota Romântica. A empresa está sediada no mesmo lote de terras onde a família de imigrantes alemães alojou-se há quatro gerações, e opera com destilaria desde 1848.

Os principais mercados externos dos produtos Weber Haus são Estados Unidos, China, Alemanha, Itália e Canadá. Em solo brasileiro, destacam-se São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Paraná. Desde 2005, quando ganhou o primeiro título internacional, a Weber Haus acumula mais de 30 prêmios em oito diferentes rótulos de seu catálogo.

OS ELABORADORES

César Adames – Jornalista especializado em destilados, vinhos, gastronomia e tabaco, professor do ICIF (Italian Culinary Institute for Foreigners) da UCS (Universidade de Caxias do Sul), do SENAC-SP (Serviço Nacional do Comércio) e da IBA (International Bartenders Association)

Erwin Weimann – Químico, mestre cervejeiro, membro do Grupo de Estudos e Degustação da Cachaça (GEDEC) e autor do livro The Brazilian Drink.

Felipe Jannuzzi – Editor-chefe do site Mapa da Cachaça, membro do GEDEC

Fernando Andrade – Executivo da Associação dos Produtores de Cana-de-açúcar e seus Derivados do Rio Grande do Sul (APRODECANA)

Gabriela Barreto Franco – Diretora audiovisual do site Mapa da Cachaça

Illan Gomes de Oliveira – Membro fundador do GEDEC, mestre cachaceiro pelo CTC-Cana Brasil (Centro de Tecnologia Canavieira)

Isabel (Bel) Aranha Coelho – Chef do restaurante DUI

Jairo Martins da Silva – Professor, especialista em bebidas, editor do site O Cachacista, autor do livro Cachaça: O Mais Brasileiro dos Prazeres

José Luiz Souza – chef de cozinha e apresentador do programa Um Gordo na Cozinha, na TV Band Porto Alegre

Leandro Batista da Silva – Chef de bar e sommelier de cachaça do restaurante Mocotó, membro do GEDEC

Luís Cláudio Fernandes – Consultor de bebidas, membro do GEDEC

Manoel Agostinho – Cachacier, autor do livro Viagem Ao Mundo Da Cachaça

Mauro Zamperetti – Auditor de Certificação de Rastreabilidade

Maurício Maia – Especialista em cachaça, chef de cozinha, publicitário, membro do GEDEC

Paulo Magoulas – Presidente da Academia Brasileira da Cachaça e integrante da confraria Copo Furado

Renato Frascino – Consultor, professor de enogastronomia, enófilo e especialista em bebidas

Ricardo Pizzato Tomasi – Sommelier internacional

Rudi Kilpp – Franqueado Máster da Cachaçaria Água Doce – Sabores Brasileiros

Valdair Dall Pizzol – Técnico responsável da Weber Haus e enólogo
Fotos: Gilmar Gomes / .DOC Assessoria