www.cozinhadamarcia.com.br

 

Resultado de parceria entre o restaurateur Georges Hutschinski e a chef peruana Cecília Valle, casa com sanduíches típicos abre no início de fevereiro. La Sanguchería abre as portas trazendo uma proposta simples: comida de rua peruana, a preços justos. A aposta é da dupla Georges Hutschinski e Cecília Valle – ele, restaurateur também do Killa Novoandino e ela, chef imigrante do Peru. Juntos, criaram um cardápio tão diverso quanto o país, contemplado por sanduíches clássicos e ingredientes típicos da região.

 Entre os destaques da casa estão o Chicharrón Buenazo (R$ 15), feito com costelinha de porco, batata doce e cebola roxa, o Asado com salsita rica (R$ 12), com lagarto temperado e cebolas caramelizadas, El primo del Atlantico (R$ 12), com manjubinha, alface, abacate, maionese e cebola roxa e o Butifarras de Antaño (R$ 12 – foto), que contém “jamón del país”, cebola roxa e alface. Os pães utilizados nos sanduíches foram desenvolvidos pelo mestre padeiro Rogério Shimura, em parceria com a Sanguchería. São utilizados três tipos: miga, ciabatta, e uma variação criada exclusivamente para o restaurante.

Para os que preferem as opções vegetarianas, há o Orgullo serrano (R$ 12), com berinjela, abobrinha e tomate com molho huancaína (molho típico peruano, feito com a pimenta ají) e o Sabor inovidable (R$ 12), azeitonas, ají amarillo, queijo minas e azeite de oliva.

Além dos sanduíches, o menu traz comidinhas típicas, como os tamalitos de la señora Vilma (R$ 6), um clássico feito com milho andino e frango orgânico pela cozinheira peruana Dona Vilma, salteñas (R$ 6) e empanadas (R$ 6). Na carta de sobremesas, figuram as especialidades da chef: Alfajores de Cecília (R$ 4), churros sabrositos com recheios diversos (R$ 4) e arroz com leche a mi manera (R$ 4).

Tudo na casa foi pensado para que transmita informalidade, diversão e urbanidade. A decoração fica por conta das frases em espanhol que estampam as paredes e tecidos típicos peruanos nos detalhes, já a trilha sonora será composta pela música popular peruana, de rua. Para quem preferir os combos, os sanduíches podem ganhar a escolta de papas rústicas (batatas fritas rústicas) e yuquitas (mandioca frita).

 <b>Georges e Cecília</b>Georges Hutschinski é formado em hotelaria na Suíça e trabalhou no setor em diversas cidades do mundo. Em 2003, entrou para o ramo da gastronomia abrindo seu próprio restaurante em Cape Town, na África do Sul (inclusive, eleito como um dos 100 melhores restaurantes do país no seu primeiro ano de operação). No Brasil, Georges apostou na gastronomia peruana e está sob o comando de duas casas: Killa novoandino e agora, La Sanguchería.

A chef Cecília Valle Seminário é peruana, especializada na culinária do seu país. Faz parte do Comitê de Senhoras Peruanas e, apesar de estar no Brasil há 30 anos, não perde suas raízes.

 La Sanguchería

Rua Tucuna, 689, Perdizes. T.:11 3872-1625

30 lugares, aberta para almoço e jantar, das11h30 às 22h30 de terça a sexta, 12h30 às 23h30 aos sábados.